INVESTIGAR NÓDULOS DE TIREÓIDE

INVESTIGAR TUMORES DE TIREÓIDE

ESTUDAR BÓCIOS, CISTOS

BÓCIO COMPRESSIVO COM FALTA DE AR

BÓCIO COMPRESSIVO COM DIFICULDADE DE ENGOLIR

Veja:
TIREÓIDE FOTOS





BÓCIOS GRANDES VOLUMOSOS CAUSAM:

Dispnéia(falta de ar)
Disfagia(dificuldade de engolir)
Sufoco ou aperto no pescoço
Prejudicam a estética da pessoa
São sinais de má produção dos hormônios T3 e T4BOCIO

BÓCIOS MERGULHANTES O QUE SÃO?

São bócios ou papos que crescem para dentro do peito, podendo causar ais sufoco, falta de ar ou dificuldade de engolir ou irritação traqueobronqueal simulando asma ou broncoespasmo.


HIPERTIREOIDISMO, O QUE É?

É o excesso de hormônios de tireóide no sangue, provocando ansiedade, nervosismo, aumento da quantidade de evacuações intestinais, emagrecimento, choro fácil, suadores, calor, tremores, palpitações, taquicardia, agitação, insônia, podendo em idosos ou cardíacos levar a arritmias cardíacas e insuficiência cardíaca. Pode aparecer em alguns pacientes os olhos saltados, que se chama de exoftalmia.


HIPOTIREOIDISMO, O QUE É?

É a diminuição de hormônios de tireóide, provacando inchaços, edemas duros, tendência a obesidade, dificuldade de emagrecer, apatia, frio, depressão, tristeza, desânimo, sonolência, constipação intestinal, pele seca, queda de cabelo.


BÓCIO MULTINODULAR, O QUE É?

É um Bócio formado por muitos nódulos, que podem se tornar compressivos.

BÓCIO DIFUSO TÓXICO, O QUE É?

É a Doença de Basedow-Gravis,  um bócio difusamente aumentado produzindo miuto hormônio, com hipertireoidismo, exoftalmia(olhos saltados) e edema(inchaço), principalmente na parte da frente das pernas.





                              TIREOIDITE DE HASHIMOTTO




TIREOIDITE DE HASHIMOTTO:

         A tireoidite de Hashimotto é uma doença auto-imune, ou seja, anticorpos da própria pessoa atacam a glândula tireóide e a matam aos poucos. Como se o próprio corpo da pessoa rejeitasse e matasse aos poucos a tireóide.

        No início, quando os anticorpos começam a atacar, existe uma descarga de hormônios tireoidianos no sangue, levando inicialmente a um hipertireoidismo com nervoso, agitação, suor excessivo, emagrecimento, ansiedade, palpitação, taquicardia, tremor e insônia

       Depois de uns meses, quando a tireóide entra em falência e os hormônios vão diminuindo, ocorre ao contrário, com os hormônios baixos, há hipotireoidismo e começa a fraqueza, desânimo, depressão, tendência a engordar, dificuldade de emagrecer, pele seca, queda de cabelo, sonolência, constipação intestinal.

      A doença é de tratamento clínico e só vai a cirurgia se ocorre a formação de um nódulo em crescimento, com aumento constante. 
                                                                        Dr. Elvis



                                            Câncer de Tireóide

 

        A glândula tireóide se localiza na parte de baixo do pescoço, abaixo do “gogó”, ou pomo de Adão. Comanda a energia do nosso corpo. È uma glândula endócrina, isto é, produz hormônios que caem no sangue e comandam a velocidade do nosso metabolismo. Esta glândula pode crescer e formar um “papo”, que chamamos de bócio, e, às vezes, pode formar um tumor maligno, que é o câncer.

        O câncer de tireóide pode ser de quatro tipos:

1.      Carcinoma papilífero: mais calmo, mais brando, forma um nódulo no pescoço e pode se disseminar pelas ínguas do pescoço, sendo necessário cirurgia e após, aplicação de iodo radioativo.

2.      Carcinoma folicular: mais agressivo um pouco, forma um nódulo no pescoço, e pode se disseminar pelo corpo, nos órgãos, sendo necessário cirurgia e iodo radioativo.

3.      Carcinoma medular: agressivo localmente, de causa genética, às vezes exige cirurgias maiores e mais radicais. Pode ser sindrômico e genético. Às vezes apresenta outros tumores conjuntamente ou síndromes chamadas Neoplasias Endócrinas Múltiplas.

4.      Carcinoma Indiferenciado: agressivo e invasor, de rápido crescimento. Pode invadir os tecidos adjacentes, pode se espalhar. Pode ser necessário cirurgias radicais, radioterapia e quimioterapia em alguns casos.

        O câncer de tireóide se manifesta por um nódulo ou um aumento da glândula tireóide no pescoço, e deve ser investigado e tratado com cuidado, agilidade e rapidez. Os exames comumente usados são: a ecografia cervical e a tomografia.  Devemos também conhecer a parte hormonal da tireóide, que se vê pelo exame de sangue. A cintilografia é as vezes necessária,  assim como a ressonância magnética.
CA_TIREOIDE_4

        Hoje em dia, sabemos aquilo que vai virar câncer, e por isso, podemos prevenir. Vivemos numa época cheia de exames e especialistas, e devemos desconfiar de nódulos ou “caroços” que não curam e que vão embora. O câncer pode ser curado, mas devemos se lembrar dele e desconfiar.

 

                                                                         


                                                                                      Dr. Elvis Dornelles.



 

DR. ELVIS DORNELLES               CRM 18505

  Site Map